Sua Santidade Ratna Vajra Rinpoche, o 42º Sakya Trizin

Sua Santidade Ratna Vajra Rinpoche, o 42º Sakya Trizin

  RVR0 

1ª Visita a Portugal

5 a 7 de Junho | Villa Rica Hotel , Lisboa 

Organização: Fundação Kangyur Rinpoche | Songsten - Casa da Cultura do Tibete | União Budista Portuguesa


Programa:

5 de Junho | 19h00 | Conferência Pública "Os Benefícios e Treinar a Mente" - entrada livre
6 de Junho | 9h30 - 17h30 | Palestra "Origem Interdependente - a essência do Budismo"
7 de Junho | 9h30 - 11h30 | Palestra "Origem Interdependente - a essência do Budismo"
7 de Junho | 15h30 - 17h30 | Iniciação a Tara

A convite de Jigme Khyentse Rinpoche, Sua Santidade Ratna Vajra Rinpoche o 42º Sakya Trizin visita pela primeira vez o nosso país.

SSST 42 & JKR small

Contribuições para os dias 6 e 7:

  • Bilhete diário - 40 euros por dia, a adquirir apenas à entrada do evento.
  • Passe de 2 dias - 70 euros, reservas disponíveis online através do formulário ou no secretariado da Fundação Kangyur Rinpoche.

    Os ensinamentos serão proferidos em Inglês, e haverá tradução para Português. Está a ser ponderada a hipótese de tradução simultânea para Francês e Espanhol.

Links de contacto: KRF | Songtsen | UBP

Tópicos:

1 - Biografia
2- Ensinamentos
3- Linhagem Sakya
4- Entronização
5 - Links

 

Biografia oficial

Sua Santidade Khondung Ratna Vajra Rinpoche, o filho mais velho de Sua Santidade, o 41º Sakya Trizin, é considerado um dos mestres de linhagem mais altamente qualificados do budismo tibetano. Reconhecido pela sua erudição e pela clareza de seus ensinamentos, Rinpoche pertence à família real Sakya Khön, cujas sucessivas gerações forneceram uma linhagem ininterrupta de mestres extraordinários.

Nascido em 19 de Novembro de 1974 em Dehradun, na Índia, Sua Santidade foi, desde o seu nascimento, o destinatário de inúmeras bênçãos, iniciações e ensinamentos de Sua Santidade, o 41º Sakya Trizin, assim como muitos outros mestres eruditos e realizados.

A educação formal de Rinpoche começou quando tinha seis anos, sob a tutela do Venerável Rinchen Sangpo, com o estudo do tibetano, escrita, gramática, memorização e recitação de orações e rituais básicos. Em 1987, quando Sua Santidade tinha doze anos, passou o seu primeiro exame principal no Centro Sakya em Rajpur, Dehradun. Dois anos depois, completou seus estudos básicos dos principais rituais e escrituras da tradição.

Em 1990, Rinpoche ingressou no Sakya College, onde estudou principalmente filosofia budista com o falecido Khenpo Migmar Tsering. Em 1998, após anos de treino rigoroso, Sua Santidade concluiu seus estudos e foi premiado com o grau de Kachupa, "mestre de dez escrituras". Além de seus estudos filosóficos, Sua Santidade recebeu muitos ensinamentos exotéricos e esotéricos, iniciações, bênçãos, transmissões orais, explicações e instruções essenciais, principalmente de Sua Santidade, o 41ª Sakya Trizin, e também de muitos outros importantes mestres da linhagem, Sua Santidade o 14º Dalai Lama, Sua Eminência Chogye Trichen Rinpoche, Sua Eminência Luding Khenchen Rinpoche e Khenchen Appey Rinpoche. Tendo começado aos doze anos, Sua Santidade completou numerosos retiros de meditação, incluindo o rigoroso e completo retiro de Hevajra. Entre todos os seus professores, Sua Santidade, o 41ª Sakya Trizin, continua a ser o seu mestre principal e fonte de orientação e inspiração.

Em 2002, depois de uma longa busca, Sua Eminência Dagmo Kalden Dunkyi foi escolhida para sua esposa. Têm três filhos juntos, que também estão a ser educados de acordo com as antigas tradições budistas escolásticas.

Com sabedoria e compaixão, Sua Santidade continua a transmitir regularmente numerosas transmissões e ensinamentos em institutos budistas famosos como o Instituto Sakya, o Instituto Dzongsar, o Colégio Sakya, o Colégio Tântrico, a Academia Budista Internacional e inúmeras outras escolas, centros e mosteiros no mundo.

Em Março deste ano, Sua Santidade herdou o manto de liderança de seu pai, assumindo as suas novas funções na tradição Sakya do Budismo Tibetano, tornando-se no 42º Sakya Trizin.

A sua vasta experiência e conhecimento, aliados a uma simplicidade e humildade tocantes, levam-no a ser convidado pelas numerosas comunidades Budistas espalhadas pelo globo, onde continuamente explica os ensinamentos do Buda de maneira clara e autêntica.

Os Ensinamentos

O treino da mente, lojong em Tibetano, é um dos três pontos com os quais o Buda descreveu a prática dos seus ensinamentos.

Numa perspectiva individual, pode ser uma ferramenta eficaz para lidar com situações difíceis, tais como stress, conflito ou dor, bem como para trazer lucidez, calma e apreço pelo lado positivo da vida. Também promove o desenvolvimento de qualidades como compaixão, alegria altruísta e imparcialidade.

Na perspectiva do Mahayana o treino da mente, lo-jong em Tibetano, refere-se à geração e desenvolvimento da Bodhicitta (Mente do Despertar), e nesta perspectiva é a fonte de todo o bem-estar e felicidade no presente e a causa do Despertar completo e perfeito, o nível de Buda. É tratado em muitos textos como o Bodhicharayavatara de Shantideva e o Treino em Sete Pontos de Atisha.

O conceito da "origem dependente" é um elemento-chave nos ensinamentos budistas e foi discutido pelo Buda Shakyamuni várias vezes, em particular no Sutra da Origem Dependente.

Na tradição Theravada, este tema, paticcasamuppāda em pali, é usado para se referir aos doze elos (nidanas), com o objectivo de se reconhecer o ciclo condicionado que leva ao sofrimento, enquanto na tradição Mahayana, pratityasamutpada em sânscrito, é dada ênfase ao seu uso para se estudar o princípio geral de causalidade interdependente (também conhecido como lei do karma). No budismo tibetano, o conceito de origem dependente é considerado complementar ao conceito de vacuidade (shunyata).

Tara (Sânscrito: Tārā, Tibetano: Drolma), 'Aquela que Libera' - é uma deidade feminina associada à compaixão e à actividade iluminada. Existem diferentes formas de Tara, como as Oito Taras que Protegem do Medo e as Vinte e Uma Taras, mas a mais conhecida é a Tara Verde, que está associada principalmente à protecção, e a Tara Branca, que está associada à longevidade.

RVR & DJKR

Linhagem Sakya

A tradição Sakya foi fundada e floresceu dentro da família Khon que habitava as montanhas do Tibete. Inicialmente os Khons eram originalmente praticantes Bon, e foi quando o budismo foi trazido para o Tibete no século VIII por Shantarakshita e Guru Padmasambhava, que se tornaram budistas. O primeiro Khon budista foi nomeado Khon Nagarakshita e foi um grande tradutor e também um dos primeiros sete tibetanos a receber a ordenação monástica completa do abade Shantarakshita. Khon Nagarakshita e o seu irmão mais novo Rinchen Dorje, praticante laico, receberam muitas transmissões e ensinamentos, incluindo Vajrakilaya e Samyak Heruka, e estas tornaram-se as principais divindades da tradição Khon. Durante muitas gerações, a família Khon foi Nyingmapa.

No século XI, a família Khon, por sentir que as condições eram auspiciosas, fundou a escola Sakya, como uma escola separada, que se tornou a detentora da linhagem dos quatro grandes tradutores tibetanos Bari Lotsawa, Drogmi Lotsawa, Mal Lotsawa Lodro Dragpa e Lotsawa Rinchen Zangpo. Os ensinamentos, instruções e tradições que foram trazidos da Índia para o Tibete por esses quatro tradutores foram praticados e disseminados pela ordem Sakya.

Os Sakyapas têm ligações históricas com todas as escolas budistas tibetanas. Eram originalmente Nyingmapas, discípulos directos de Guru Padmasambhava. A escola Kagyu foi fundada por volta da mesma época que a Sakya, partilhando as mesmas práticas e tendo filosofia semelhante. O fundador da escola Gelugpa, Lama Tsongkhapa, fez a maioria de seus estudos no mosteiro de Sakya e recebeu seus ensinamentos Vajrayana e transmissões de um dos detentores do trono desta escola.

Mais tarde, três grandes mestres - Jamyang Khyentse Wangpo, Terton Chogyur Lingpa e Jamgon Kongtrul Lodro Thaye, seguiram a chamada tradição não sectária. Esses mestres receberam ensinamentos de todas as escolas, e combinaram e praticaram todas elas.

ver mais...

RVR SST

Entronização

No dia 9 de Março de 2017, o 42º Sakya Trizin foi entronizado no mosteiro de Sakya Magon Thubten Namgyal Ling, na Índia. Sua Santidade Ratna Vajra Rinpoche é o filho mais velho da Sua Santidade o 41ª Sakya Trizin. Foi o primeiro Sakya Trizin a ser entronizado sob o novo sistema de sucessão anunciado em Maio de 2014.

O Sakya Trizin é o chefe da Escola Sakya do Budismo Tibetano. A liderança da escola sempre permaneceu na família Khön. Tradicionalmente, a função de Sakya Trizin ou "Detentor do Trono Sakya" é vitalícia. A sucessão ocorre geralmente após a morte do Sakya Trizin anterior, e os candidatos para a sucessão são escolhidos da linha da família Khön. Em 2014, no entanto, um novo sistema, proposto pelo antigo Sakya Trizin e acordado por ambos os Phodrangs - os dois mosteiros da escola Sakya; Dolma Phodrang e Phuntsok Phodrang - foi adotado, com o acordo de Sua Santidade o 14º Dalai Lama. Na sua forma revista, o mandato do Sakya Trizin dura apenas três anos, com a possibilidade de que um titular possa assumir o cargo mais de uma vez na sua vida. As qualificações para o cargo incluem: "o completo cumprimento de estudos de todos os cursos básicos de Ritos e Rituais do Sakya; Estudos em todas as grandes filosofias; Tendo recebido iniciações, transmissões, e instruções essenciais; Tendo estudado os ensinamentos dos ensinamentos ancestrais do Dharma de Lamdre Ts'ogshey e Lamdre Lobshey, juntamente com outros importantes ensinamentos; E tendo realizado o retiro básico de recitação em Hevajra e outras deidades tutelares importantes.” (Official website of His Holiness, the Sakya Trizin)

Os candidatos para a posição continuam a ser escolhidos nos descendentes da família Khön, e os futuros detentores do cargo já estão em treino. "O novo sistema baseia-se naquele usado pelos abades do Mosteiro de Ngor, que faz parte da escola Sakya. O grande mestre Dzongsar Khyentse Chökyi Lodrö [1893-1959] sugeriu uma vez que os Sakya Trizins deveriam seguir a abordagem de Ngor, e agora farão isso ", disse Lama Migmar Tseten, capelão budista da Universidade de Harvard e fundador do Centro Sakya em Cambridge, Massachusetts, em uma entrevista de 2015. (Lion’s Roar)

Facebook oficial | Site oficial | Entrevista

Close