Sua Santidade o 14º Dalai Lama, Tenzin Gyatso

Sua Santidade o 14º Dalai Lama, Tenzin Gyatso

200px-Tenzin_Gyatso_-_Trento_2013_01

Sua Santidade o 14º Dalai Lama, Tenzin Gyatso, descreve-se como sendo um simples monge budista. Líder espiritual do Tibete, nasceu a 6 de julho de 1935, no seio de uma família agrícola, numa pequena aldeia localizada em Taktser, Amdo, no Nordeste daquele país. 

Nos dois primeiros anos de idade, a criança chamada na época Lhamo Dhondup, foi reconhecida como a reencarnação do décimo primeiro Dalai Lama, Thubten Gyatso.

Acredita-se que os Dalai Lamas sejam manifestações de Avalokiteshvara ou Chenrezig, o Bodhisattva da Compaixão e o padroeiro do Tibete. Acredita-se que os Bodhisattvas sejam seres esclarecidos que adiaram seu próprio nirvana e escolhido renascer para servir a humanidade.

Sua Santidade começou a educação monástica aos seis anos de idade. O currículo compreendia cinco assuntos principais e cinco menores. Os assuntos principais eram: lógica, arte e cultura tibetanas, sânscrito, medicina e filosofia budista, esta também subdividida em mais cinco categorias (Prajnaparimita, a perfeição da sabedoria; Madhyamika, a filosofia do caminho do meio; Vinaya, o cânone da disciplina monástica; Abidharma, metafísica; e Pramana, lógica e epistemologia). Os cinco assuntos menores eram: poesia, música e drama, astrologia, composição, e fraseado e sinónimos.

Aos 23 anos, em 1959, Sua Santidade realizou o exame final no Templo Jokhang de Lhasa, durante o Festival anual de Monlam (oração), tendo passado com distinção e tendo sido premiado com o grau Geshe Lharampa, o grau mais elevado, equivalente a um doutoramento em filosofia Budista.

Em 1950, Sua Santidade foi convocado para assumir o poder político e por causa dos eventos políticos no Tibete, em 1959 partiu para o exílio. Desde então, vive em Dharamsala, no norte da Índia.

Sua Santidade o Dalai Lama é um homem de paz. Em 1989, recebeu o Prémio Nobel da Paz pela ação não-violenta pela libertação do Tibete. Sempre defendeu políticas de não-violência, mesmo em face de agressões extremas. Também se tornou o primeiro Prémio Nobel reconhecido pela sua preocupação com os problemas ambientais.

Sua Santidade viajou por mais de 67 países dos 6 continentes. Recebeu mais de 150 condecorações, doutoramentos honorários, prémios, etc., em reconhecimento da sua mensagem de paz, não-violência, compreensão inter-religiosa, responsabilidade universal e compaixão. É também autor ou co-autor de mais de 110 livros.

Sua Santidade participa frequentemente em diálogos com líderes de diferentes religiões e em eventos promovendo a harmonia inter-religiosa e a compreensão mútua.

Em meados da década de 1980, Sua Santidade iniciou o diálogo com cientistas, principalmente nos campos da psicologia, neurobiologia, física quântica e cosmologia, levando a uma colaboração histórica entre monges budistas e cientistas de renome mundial com o objetivo de ajudar as pessoas a alcançar a paz na mente. Essa colaboração levou também à introdução da ciência moderna no currículo tradicional das instituições monásticas tibetanas reinstaladas no exílio.

Em 29 de maio de 2011, transferiu o poder temporal para um líder democraticamente eleito.

Continua a viajar e a ensinar em todo o mundo e a promover os seus três compromissos: ética secular e valores humanos; harmonia religiosa e respeito entre religiões; bem-estar do povo tibetano e preservação da sua cultura.

Visitou Portugal em 2001 e 2007 com o apoio da UBP. (ver http://uniaobudista.pt/15-anos-de-s-s-dalai-lama-em-portugal/)

Página official Http://www.dalailama.com

Close