Plano de Actividades

 2021-2023

1. Com o intuito de implementar e desenvolver a missão da UBP de agregação das diferentes escolas, associações, comunidades budistas e todos os que acreditam nos Ensinamentos do Buda, propomos dar continuidade à actividade que tem vindo a ser realizada nos últimos anos, com ênfase no seguinte:
-
Dar continuidade à relação com as escolas presentes na UBP: Continuar o diálogo mais activamente, através de reuniões individuais, para perceber e ir ao encontro das suas necessidades bem como dar a conhecer as possibilidades e recursos da UBP; divulgar e apoiar as suas actividades através dos meios existentes, nomeadamente redes sociais, comunicação social e protocolos com outras instituições;
-
Reforçar a promoção do encontro entre as várias escolas, associações e praticantes budistas: Organizar iniciativas onde praticantes das várias tradições possam conviver e conhecer as diferentes abordagens budistas e projectos, nomeadamente através da realização de um congresso ou fórum anual – presencial ou online - com a participação de todos; Proposta de criação de uma revista ou boletim bimestral digital com artigos e informação de actividades de cada uma das tradições para ser distribuído pelas várias sanghas.
-
Continuar o esforço de integração de novas escolas na UBP: Manter o contacto com associações e grupos de tradições budistas autênticas representadas no país, no sentido de haver uma vinculação ou cooperação com a UBP e também o contacto e apoio a tradições que se pretendam instalar em Portugal;
-
Continuação da cooperação com congéneres internacionais: Continuar o trabalho de cooperação e intercâmbio com a União Budista Europeia e com as outras Uniões Budistas Nacionais.


2. Considerando a UBP como um
canal de informação entre as escolas, a comunidade budista e a sociedade em geral, e para contribuir para preservação da tradição budista em Portugal propomos o seguinte:
- Continuar a proporcionar o acesso aos ensinamentos e práticas budistas: Apoiar o convite de Mestres das várias tradições para ensinarem em Portugal; facultar informações sobre o estudo e a prática nas diversas correntes; providenciar acesso a livros, vídeo e outros materiais para estudo através a implementação da biblioteca e referências online; apoiar ensinamentos orais e escritos que são organizados e editados pelas escolas, de forma a manter o conhecimento e prática das várias correntes da tradição budista;
- Renovar e remodelar a divulgação do budismo: Remodelar a comunicação para o público em geral, em termos de criação de um plano ou estratégia visando a) integração dos vários canais existentes na UBP, nomeadamente redes sociais e meios de comunicação social, b) disponibilização de conteúdos mais adaptados e também de maior facilidade de acesso, c) implementação de protocolos institucionais, por exemplo com a academia, juntas de freguesia, etc. d) disponibilização de cursos básicos de introdução ao budismo e introdução à meditação;
- Continuação da promover o diálogo inter-religioso, estreitando as relações com o estado Português, as outras tradições religiosas, e instituições nacionais relevantes, através da continuação da participação nos diversos grupos de trabalho, da representação em eventos e organização de iniciativas; orientar este diálogo frisando a importância do reconhecimento do que é uma base comum, do respeito pela diferença e da necessidade da preservação conjunta da herança espiritual da humanidade.

3. Para melhorar a capacidade executiva da UBP propomos os pontos:
-
Empenho na sustentabilidade financeira da UBP: Desenvolver e implementar um plano financeiro sustentável; optimização das despesas e capitalizar o património e recursos; reforçar o incentivo de apoio pelos patronos e de doações da consignação do IRS; estudo de outras fontes de financiamento;
- Adequação das instalações da UBP: Estudar as actuais funções e necessidades da UBP em termos de sede, o seu propósito, utilização e custos; retomar o diálogo com a Câmara Municipal de Lisboa e outras entidades em termos de possibilidade de cedência de um espaço digno e adequado; estudo de outras alternativas e possibilidades e implementação da transição ou adequação para melhoria das condições existentes;
-
Reforço e potenciação da equipa: Melhorar a comunicação interna e a coordenação entre os vários projectos e equipas; implementar reuniões regulares conjuntas e momentos de convívio e ligação; incentivar o voluntariado e a cooperação com as outras escolas e projectos.

Close