O Sabor do Zen

O Sabor do Zen

O sabor do zen UBP 3 maio 2019 peq

com monge Yves Shoshin Crettaz

Organização: Dojo Zen de Lisboa 

3 de Maio|às 19h30| União Budista Portuguesa

O funcionamento do ego é o de viver de acordo com as suas preferências pessoais, acreditando ser o umbigo do universo. A prática do caminho de Buda, pelo contrário, é deixar essa ilusão para viver em harmonia com todos os seres.

“Um dia Buda atravessou uma aldeia com alguns dos seus discípulos. Um homem aproximou-se dele e perguntou-lhe: «Oh, Shakyamuni, por que é que os seus discípulos que comem apenas uma tigela de arroz por dia, parecem tão felizes?»

E o Buda respondeu: «Os meus monges não se alimentam do passado e não se projetam no futuro. Eles estão simplesmente focados no momento presente. É por isso que os meus monges estão felizes.”

Este é o sabor do Zen: de momento em momento, estar presente no que se faz, no gesto delicado e na paz de espírito.

 

 

Yves Shoshin Crettaz

Nasceu em Sierre, nos Alpes suiços, em 1946. Após estudos em Letras e Filososfia, ensina num liceu do seu país. Mais tarde volta-se para o jornalismo e trabalha durante dez anos numa grande revista semanal da Suiça francesa. Funda e dirige a seguir a Média S, agência de redação e de comunicação especializada nos domínios da saúde pública e do social.

Foi ordenado monge zen em 1988. Em 1997 vem para Lisboa com o seu mestre Raphaël Doko Triet, para abrir o dojo zen de Lisboa. É responsável deste dojo desde 2005 e dos grupos zen abertos posteriormente em Portugal.

É membro do Conselho de administração da Associação zen Internacional (AZI).

Recebeu a transmissão do Dharma (shiho) do seu mestre Raphaël Doko Triet.

 

 

Close