O Coração da Vida – Nível I - Consciência

O Coração da Vida – Nível I – Consciência

UBP -CES_ 2019.03.22 a 24 Retiro O Coração da Vida - Braga

Com Paulo Borges e Daniela Velho

Organização: Escola Círculo do Entre-Ser

22 a 24 de Março | das 19h00 às 17h00 | Apúlia, Braga

Este é um retiro de meditação e de introdução ao nível I – Consciência - do programa de formação O Coração da Vida. Uma Via de Consciência, Bondade e Sabedoria, que é uma Via prática para a realização do nosso melhor potencial humano, baseada no treino meditativo da consciência, no cultivo de um bom coração e no despertar da nossa sabedoria inata. É uma Via universal, aberta a todos, religiosos, ateus ou agnósticos, composta de exercícios diários, inseridos num programa de formação de um ano, composto por doze passos mensais, estruturados em três níveis, que visam conduzir a uma vida com pleno sentido, aberta, florescente e harmoniosa, na relação consigo, com os demais seres e o mundo.

Quem não desejar aderir a este programa, pode igualmente beneficiar do retiro como uma introdução aprofundada à experiência meditativa que o torna capaz de a continuar a praticar individualmente ou em grupo.

O retiro decorre num lugar inspirador, com belos espaços verdes e o mar como companhia contemplativa.

 O retiro decorre em regime parcial de silêncio durante o dia 23 e a manhã do dia 24.

 

Programa:

Dia 22 – 6ª feira

19:00 – 20:00 - Chegada e acomodação (não inclui jantar).

 (É prática habitual cada participante contribuir com um docinho para momento de partilha no chá. Não tem cariz obrigatório, é opcional.)

20:30 – 21:30 – Porquê meditar? A natureza da mente e o seu funcionamento. Queremos estar em paz e ser felizes, mas isso não é possível com a mente dominada pela confusão, o apego e a aversão. Os oito níveis de consciência e a consciência pura. Introdução ao retiro e apresentação do programa O Coração da Vida. Uma Via de Consciência, Bondade e Sabedoria. A importância de viver uma vida com sentido, que nos conduza à realização do nosso melhor potencial.

21:30 – 22:30 - 1º passo: Reconhecer e experimentar o fundo comum de tudo. Introdução à experiência meditativa: o aqui-agora, a motivação, a limpeza dos canais energéticos e os sete pontos da postura, externa e interna. A consciência aberta.

 

Dia 23 – Sábado

07.30 – 09.00 – Revisão e aprofundamento do 1º passo. Início do período de silêncio.

09.00 – 10.00 – Pequeno-almoço (meditação a comer: atenção plena à origem dos alimentos e ao seu sabor)

10.00 – 11.30 – 2º passo: Reconhecer e apreciar o imenso potencial da vida humana. Consciência plena do corpo e das sensações físicas, externas e internas. Meditação a caminhar e ao ar livre junto ao mar, se as condições atmosféricas o permitirem.

11:30 – 12:00 – Pausa

12:00 – 13:00 – Revisão e aprofundamento do 2º passo.

13.00 – 14.30 – Almoço (meditação a comer: atenção plena à origem dos alimentos e ao seu sabor)

15:00 – 16:00 - Relaxamento profundo

16:00 – 17:30 - 3º passo: Reconhecer a mudança contínua e a inevitabilidade da transição. Consciência plena da respiração.

17:30 – 18:00 – Pausa

18:00 – 19:00 – Revisão e aprofundamento do 3º passo.

19:30 – 20:30 – Jantar (meditação a comer: atenção plena à origem dos alimentos e ao seu sabor)

21:00 – 22:30 – Revisão geral dos 3 primeiros passos e partilha de experiências.

 

Dia 24 – Domingo

07.30 – 09.00 – 4º passo: Estar atento às percepções, intenções e acções e aspirar a agir pelo bem de todos. Consciência plena dos fenómenos mentais e emocionais (reconhecer, aceitar, ver que são impermanentes e não se identificar).

09.00 – 10.00 – Pequeno-almoço (meditação a comer: atenção plena à origem dos alimentos e ao seu sabor)

10.00 – 11:00 – Revisão e aprofundamento do 4º passo.

11:00 – 11:30 – Pausa

11:30 – 13:00 – 5º passo: Aspirar à libertação da ilusão e à autodescoberta. Abertura dos cinco pontos da postura, externa e interna. A consciência aberta.

13:30 – 14.30 – Almoço (meditação a comer: atenção plena à origem dos alimentos e sabor)

14:30 – 15:30 – Revisão e aprofundamento do 5º passo, com meditação ao ar livre, se as condições atmosféricas o permitirem.

15:30 – 17:00 – Revisão geral do nível I do Programa. Como continuar a prática em casa e integrá-la em todas as situações da vida quotidiana, na pós-meditação.

Partilha final de experiências. Dedicatória dos méritos da prática para o bem de todos os seres, da Terra e de todo o cosmos. Meditação do Abraço.

 

 

Facilitadores: 

Paulo Borges

Pprocura seguir a via do Buda desde 1983 segundo a tradição Nyingma do budismo tibetano. Integra a partir de 2012 os ensinamentos de Thich Nhat Hanh da escola Linji (Rinzai) do budismo Ch’an / Zen. Segue os programas de formação da Comunidade Internacional de Meditação Tergar, sob a orientação de Mingyur Rinpoche.

Professor de meditação e filosofia budista desde 1999, tem orientado centenas de aulas, cursos, workshops e retiros em todo o país. Professor de Filosofia da Religião, Pensamento Oriental e Filosofia e Meditação na Universidade de Lisboa. Professor de Medicina e Meditação na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Cofundador e ex-presidente da União Budista Portuguesa (2002-2014). Ex-presidente (2005-2013) e membro da Direcção da Associação Agostinho da Silva. Cofundador e presidente do Círculo do Entre-Ser.

Tradutor de livros budistas, como Estágios da Meditação, de Sua Santidade o Dalai Lama (2001), o Livro Tibetano dos Mortos (2006) (com Rui Lopo), A Via do Bodhisattva, de Shantideva (2007), O Caminho da Grande Perfeição, de Patrul Rinpoche (2007) e O que não faz de ti um budista, de Dzongsar Jamyang Khyentse (2009). Autor e organizador de 50 livros, entre os quais O Budismo e a Natureza da Mente (2006, com Carlos João Correia e Matthieu Ricard), O Buda e o Budismo no Ocidente e na Cultura Portuguesa (organizador, com Duarte Braga) (2007), Descobrir Buda (2010), Quem é o Meu Próximo? (2014), O Coração da Vida. Visão, meditação, transformação integral (guia prático de meditação) (2015), Do Vazio ao Cais Absoluto ou Fernando Pessoa entre Oriente e Ocidente (2017), Meditação, a Liberdade Silenciosa. Da mindfulness ao despertar da consciência (2017) e Vazio e Plenitude ou o Mundo às Avessas (2018).

 

Daniela Velho

Procura seguir a via do Buda segundo a tradição budista tibetana Nyingma desde 2010 integrando, desde essa data, grupos de estudo e prática constituídos em Portugal. Acompanha e procura aplicar os ensinamentos laicos de Thich Nhat Hanh da escola Linji (Rinzai) do budismo Ch’an / Zen desde 2012. Integra também, a partir de 2016, grupos de estudo e prática internacionais no âmbito das tradições budistas tibetanas Kagyu e Nyingma , bem como os programas de formação da Comunidade Internacional de Meditação Tergar, tudo sob orientação de Mingyur Rinpoche. Orienta cursos, workshops e retiros. Co-fundadora e vice-presidente da associação ética e filosófica Círculo do Entre-Ser. Investiga na área das práticas contemplativas e é instrutora e praticante de meditação. Jurista de profissão.

 

Para mais informações consultar

Close